21/05/2024 às 19h48min - Atualizada em 21/05/2024 às 19h48min

Câmara apresenta relatório final da CPI da Educação em Campos

O vereador Igor Pereira, relator da CPI leu o relatório durante a sessão

Vanessa Nascimento
Foto: Derick de Araújo
A Câmara Municipal de Campos apresentou nesta terça-feira (20), o relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito da Educação (CPI da Educação). A comissão foi encerrada na semana passada, porém o relatório final foi apresentado e lido pelo vereador e Relator da CPI, Igor Pereira, nesta terça. O vereador relatou denúncias de corrupção por parte do secretário de educação, Marcelo Feres, o prefeito Wladimir Garotinho e funcionários da Educação de Campos. 
 
A CPI foi instaurada em 2023 pela Comissão da Educação, na época liderada pelo então vereador Maicon Cruz, que recentemente teve seu mandato cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com mais cinco vereadores após denúncias por suposta fraude à cota de gêneros, na eleição de 2020 em seus respectivos partidos eleitorais.
 
Durante a sessão Igor Pereira fez a leitura do relatório da CPI da Educação, e entre  as alegações do documento, está a informação de que o Secretário de Educação de Campos, Marcelo Feres “embaraçou e procrastinou ao pedido de explicações e prestações à comissão”, disse o vereador que alegou o uso ilícito das práticas administrativas, além do uso indevido do Fundo de Manutenção desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb).
 
 O líder da base do governo, Juninho Virgílio requereu a listagem da cópia do requerimento da instalação da CPI da atual Legislatura e criticou o relatório. 
 
- Um relatório que não segue as normas do regimento interno da casa e que na verdade, é uma “CPE: Comissão Parlamentar Eleitoreira”. - Afirmou Juninho. Contudo, o vereador relembrou das outras CPIs que foram arquivadas no ano passado. 
“Não vamos permitir que o regimento desta casa, seja desregulado! Para evitar o que aconteceu, no ano passado.
 
Juninho disse que quer pedir uma CPI para investigar a CPI da Educação. “Não tiveram competência para provar o que falaram, em seis meses. E leem um relatório em cinco minutos, acusando todo mundo, sem chamar essas pessoas para serem ouvidas! É um absurdo!”, reclamou! O vereador Leon Gomes, assim como Silvinho Martins também o criticaram o relatório 
 
Já o vereador e presidente da Casa de Leis, Marquinho Bacellar afirmou que a CPI teve variados trâmites.
 
- Foram várias coisas obscuras, várias coisas sigilosas. Como falaram aqui, é um discurso eleitoreiro sim, porque não existe contas do prefeito Wladimir na casa. Ele não apresentou as contas. - Questionou! 
 
O jornal Aurora teve acesso ao relatório final da CPI da Educação. Veja abaixo: 
 
 
 



Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalaurora.com.br/.
Jornal Aurora Publicidade 1200x90
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp