13/11/2019 às 15h57min - Atualizada em 14/11/2019 às 08h00min

Campos na UTI: Programa A Voz de Campos aborda os problemas recorrentes na cidade

O programa abordou os polêmicos temas que estão em discussão em Campos.

Redação
Jornal Aurora
A saúde em Campos dos Goytacazes não tem previsão de melhora. Diversos fatores em diferentes setores públicos continuam causando problemas para a sociedade e profissionais. E, para abordar essas polêmicas, que nesta quarta-feira (12), o programa ‘A Voz de Campos’ trouxe a participação do comentarista Nildo Cardoso para comentar o tema "Saúde na UTI e carroceiros protestando na BR-101".

Sob comando de Germando Santos, a programação iniciou falando sobre a
manifestação dos carroceiros que aconteceu na última segunda-feira (11), no KM 60 da BR-101, em Campos.

Os carroceiros são contra a decisão da vereadora Marcelle Pata (PR) que pede o cumprimento da lei 7.194/16, que proíbe carroças com tração animal.

“Você pega um senhor de 65 anos que trabalha como carroceiro há mais de 30 anos, sustentando a família. Como você o coloca hoje para fazer uma prova para tirar habilitação de motociclista para transitar pela cidade com reboque para fazer entrega desses materiais? Não será uma tarefa fácil”, declarou Nildo em relação ao projeto cavalo de lata.

“Estamos ali para preservar o emprego e o animal.”, disse.



Através da Live na página oficial da Rádio Aurora um interespectador disse: “Concordo que é necessário a troca da tração animal por tração mecânica. É um passo muito importante para crescimento do município. É necessário uma cooperativa”.

Durante o programa também foi falado sobre o caos na saúde pública em Campos. E durante a programação foi colocado um vídeo mostrando a trágica situação do Hospital Ferreira Machado (HFM).

Foi mencionada a falta de pagamentos dos médicos, falta de repasse a hospitais filantrópicos, estrutura das unidades de saúde e receita disponível para o governo pagar as dívidas do município.

“Se a situação está ruim, a tendência é ficar pior”, afirmou Nildo.

No último dia 05, uma
manifestação foi realizada em frente ao Hospital Plantadores de Cana (HPC).  Os profissionais reivindicam os salários atrasados e questionamentos do repasse aos hospitais filantrópicos do município.

Os representantes dos hospitais cobram o repasse de R$ 15 milhões da Prefeitura, que estariam três meses atrasados.

Nildo Cardoso ainda falou sobre julgamento da Lei da Partilha dos Royalties que foi transferido para abril de 2020.

O programa pode ser conferido na íntegra através do link:
Aqui!

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp