06/03/2023 às 20h59min - Atualizada em 07/03/2023 às 00h35min

Bolas de pelo em gato são perigosas, por isso, saiba o que fazer nesses casos e como evitá-las

Inerente ao gato, a bolas de pelo, em alguns casos, significa danos à saúde do felino

SALA DA NOTÍCIA Valle da Mídia
As bolas de pelo, em algumas situações, podem oferecer riscos a saúde dos gatos, porém, na maioria das vezes, não há motivo para desespero. Até porque, eles conseguem expelir facilmente. De qualquer forma, os tutores devem, sim, seguir alguns cuidados para evitar alguns probleminhas e dores de cabeça em relação a esse hábito.

“Primeiro, porque quando ocorre com frequência, pode não ser um bom sinal (assim como qualquer coisa em excesso!) Segundo, porque algumas bolas são mais difíceis de sair, e isso, sim, traz malefícios ao bem-estar dos gatinhos”, afirmam os profissionais veterinários do Vet Quality Centro Veterinário 24h. 

Como as bolas de pelo em gato se formam? E por quê? 

Ao observar a rotina de um gato, percebemos que o hábito de se lamber é muito comum, eles fazem isso com muita frequência. Por um lado, isso é algo bem positivo, principalmente para a promoção da autolimpeza, pois a língua deles tem várias “lâminas” minúsculas. Essa espécie de lâmina funciona como uma escovinha e varre o pelo em excesso.

Assim formam-se as bolas de pelo, principalmente por conta da higiene exacerbada dos bichanos. Outros motivos também contribuem: 

·        estresse e problemas emocionais; 

·        doenças de pele;

·        distúrbios no intestino. 

E para controlar estes problemas, eles utilizam hábitos reguladores de emoção, e um deles é a lambida. Doenças dermatológicas também causam incômodo e eles acabam tentando aliviar da mesma forma. 

Já os distúrbios no intestino fazem com que a bola de pelo não percorra facilmente o caminho até a expulsão. 

Porém, é claro que não se deve repreendê-los, pois a lambedura é algo natural e do instinto deles. 

Além disso, não é sempre que as bolas significam uma adversidade, apenas em alguns casos. 

Então, como identificar se o gato está nessa situação?

“Queremos deixar claro que não precisa incomodar o dono da casa (sim, nós sabemos que é ele) toda vez que o vê lambendo a pelagem. Bola de pelo em gato não é um problema se ele consegue expelir pelas fezes ou vômito”, afirmam os veterinários da Vet Quality.

Mas, quando essa expulsão está difícil por algum motivo, o corpo do felino com certeza deverá dar alguns sinais mostrando que algo não vai bem. 

É aí que mora o perigo das bolas. Em grande quantidade, elas ficam paradas no organismo e ele passa a não funcionar corretamente por conta desse bloqueio. 

A consequência disso é principalmente quando ela passa pelo intestino e desregula o sistema digestivo e até mesmo causa uma oclusão intestinal e a única saída é a cirurgia. 

Portanto, esteja atento a sinais como: 

·        prisão de ventre;

·        diarreia;

·        fezes muito ressecadas;

·        vômitos mais de uma vez ao dia;

·        ânsia de vômito;

·        fraqueza;

·        falta de apetite;

·        cansaço;

·        apatia;

·        alterações comportamentais em geral. 

Por mais que não falem, um bichinho doente, com dor ou qualquer desconforto físico, vai demonstrar que não está bem. Por isso, qualquer alteração física ou de comportamento deve ser levada a sério. 

Outro problema com pelos é a alopecia, por exemplo: Alopecia em cães e gatos: saiba os cuidados. 

Como evitar bolas de pelo em gato?

Como deu para perceber, a questão da bola de pelo em gato às vezes é simples, mas às vezes nem tanto. Então, o que se pode fazer é evitá-la, mas como? 

·        escovar os pelos pelo menos uma vez na semana. Se perceber que eles caem demais, aumente a frequência; 

·        manter a higiene do local em que ele fica, para evitar com que ele se sinta sujo e incomodado;

·        cuidar da saúde do intestino através de uma alimentação rica em fibras e oferecendo bastante água; 

·        evitar a infestação de parasitas e manter as vacinas em dia;

·        fornecer brinquedos estimulantes, de arranhar, morder e lamber; 

·        manter as consultas com o veterinário em dia.

Quando (e como) é necessário intervir? 

Ao que o gatinho está se lambendo bastante, mas não há sinais da bola de pelo, o tutor pode ajudá-lo na expulsão. Uma das maneiras mais comuns é colocar um pouco de vaselina nas patinhas dele, até que eles comecem a lambê-las. 

Não há preocupão, pois esse produto não é prejudicial. Depois disso, espere e monitore o pet, até ter certeza de que ele expeliu as bolas. 

Outra opção são as gramas para gatos, sendo a mais popular delas a erva de gato (ou catnip), pois são ricas em fibras, o que ajuda na passagem do pelo no intestino. 

Quanto a medicamentos para bola de pelo, o mais recomendado é que essa indicação parta de um médico veterinário. Na verdade, ele deverá ser procurado quando: 

·        nenhuma das alternativas acima deram certo; 

·        os sintomas aparecerem com frequência; 

·        o felino está demorando para expelir as bolas, mesmo se lambendo bastante. 

Outra dica, é sempre manter os exames de rotina em dia, além das bolotas, você previne outras várias doenças e complicações. 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalaurora.com.br/.
Jornal Aurora Publicidade 1200x90
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp