10/03/2020 às 15h16min - Atualizada em 10/03/2020 às 15h16min

Coppam vai atualizar lista de prédios históricos em situação de risco

Na reunião desta terça (10), Conselho recebeu Novo Plano de Trabalho Emergencial referente ao prédio da Alberto Torres com Barão de Amazonas.

Supcom
Supcom
O Conselho de Preservação do Patrimônio Histórico e Cultural de Campos (Coppam) se reuniu nesta terça-feira (10) para avaliar o Novo Plano de Trabalho Emergencial referente ao prédio que sofreu desabamento parcial no Centro, na última semana, e ouviu demandas da Santa Casa de Misericórdia, detentora de um edifício-garagem em frente à propriedade. O Conselho decidiu também que uma equipe fará a atualização da lista de prédios de interesse histórico e cultural em situação de risco na área central e pretende tomar medidas enérgicas.

O proprietário do prédio localizado no cruzamento da avenida Alberto Torres com rua Barão do Amazonas esteve presente à reunião. Leonardo Rodriguez apresentou um Novo Plano de Trabalho Emergencial, após o Coppam rejeitar o primeiro por não atender às especificações solicitadas pelo órgão. O novo projeto supriu as carências anteriores com apresentação do profissional técnico responsável, registro profissional e cronograma com prazos para execuções.

"O proprietário do prédio apresentou novo Plano e atendeu nossas requisições. O escoramento imediato solicitado também já foi executado. A partir de agora, aguardaremos um novo projeto, que será o plano de restauração do prédio. O Ministério Público também já foi comunicado do caso, com informações desde a notificação feita ao proprietário em outubro do último ano",  explicou a presidente do Coppam e da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima, Cristina Lima.

Na reunião extraordinária, também foram ouvidos o Diretor de Patrimônio da Santa Casa, Rui Grain, e o Assessor do Provedor, Paulo Roberto Paes. A intenção era chegar a um acordo quanto a interdição da área afetada pelo desmoronamento e solicitar atenção especial durante às obras. A solicitação visava reduzir a interferência no funcionamento do edifício-garagem localizado em frente ao prédio e de propriedade da Santa Casa. Como a interdição já havia sido cessada ao início da reunião, todas as partes se deram por satisfeitas.

Donana — A Capela de Nossa Senhora do Rosário do Engenho do Visconde, tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 1942, também foi tema da reunião do Coppam. A comunidade requisita que sejam retomados os ritos católicos tradicionais ao local, porém encerrados no último ano. A Diocese de Campos, responsável pelas ações, alega que a capela não faz parte de suas propriedades e que isso impediria missas, batizados e outros tipos de ritos no local. O Conselho decidiu entrar em contato com o Iphan em busca de informações sobre as particularidades referentes à titularidade do espaço, já que há divergências sobre quem viria a ser o proprietário do local. Também serão feitas consultas junto ao Patrimônio da Prefeitura. 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp