23/01/2020 às 13h53min - Atualizada em 23/01/2020 às 13h53min

Crise na saúde pública de Campos se agrava nas unidades municipais

O Hospital Plantadores de Cana poderá encerrar as atividades.

Redação
Reprodução
Caos. Este é o cenário em que se encontra a saúde pública em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense. Diretores dos quatro hospitais contratualizados realizaram uma coletiva de imprensa na manhã desta quinta-feira (23), para esclarecer à população a situação em que se encontra a saúde no município.
 
Os hospitais vão entrar no quarto mês sem receber a verba de complementação dos serviços prestados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), o que vem inviabilizando o atendimento nessas unidades de saúde. Sem receber os repasses da Prefeitura, a situação da saúde ficará caótica.

Segundo diretores, não há como pagar o salário dos médicos, funcionários e fornecedores. As dívidas chegam a quase R$ 10 milhões.

O presidente do Sindicato dos Hospitais, Frederico Paes, informou que haverá uma reunião na tarde desta quinta (23) para avaliar até quando o Hospital Plantadores de Cana continuará realizando atendimentos. Um possível fechamento da unidade está sendo discutido.

O diretor da Santa Casa de Misericórdia, Cleber Glória, declarou que a prefeitura não apresentou qualquer previsão de pagamento, assim como nunca apresentou um cronograma ou planejamento para regularizar o atraso nos repasses. Ele criticou ainda a gestão da saúde na cidade. 

Durante a coletiva foi informado que o Plantadores de Cana pode ficar sem fornecimento de energia elétrica, pois, a unidade recebeu um aviso de corte de energia pela falta de pagamento.

O Ministério Público e a Justiça já foram avisados. 

Em nota, a
 Prefeitura de Campos esclarece que já repassou, em 2019, aos hospitais contratualizados, valores superiores ao ano anterior — 2018 — quando estava rigorosamente em dia. Estes valores são referentes a transferências federais, municipais, estaduais e emendas. A Prefeitura esclarece, ainda, que o planejamento anterior era para o repasse de mais uma parcela municipal aos hospitais contratualizados e pagamento de uma folha aos RPAs, porém, este foi desfeito após a decisão judicial que determinou o pagamento do 13º salário nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro.
 
A saber:

Santa Casa de Misericórdia de Campos

2018 —R$ 33.608.385,20
2019 — R$ 42.952.232,35

Pagos a mais em 2019: R$ 9.343.847,15

Hospital dos Plantadores de Cana

2018 — R$ 38.572.636,79
2019 — R$ 38.755.685,61

Pagos a mais em 2019: R$ 183.048,82

Hospital Escola Álvaro Alvim

2018 — R$ 23.173.724,41
2019 — R$ 29.837.657,33

Pagos a mais em 2019: R$ 6.663.932,92

Beneficência Portuguesa

2018 — R$ 23.820.074,22
2019 —R$ R$ 34.331.202,19

Pagos a mais em 2019: R$ 10.511.127,97

Em relação aos repasses federais aos hospitais contratualizados, estes estão em dia e só não foram feitos antes pela não aprovação do Orçamento pela Câmara Municipal, o que só ocorreu semana passada. O Orçamento foi publicado quarta-feira (22) e o repasse federal será depositado ainda esta semana, de acordo com trâmites bancários.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp