25/07/2019 às 08h56min - Atualizada em 25/07/2019 às 08h56min

Começa vistoria dos veículos do sistema alimentador do transporte público

A avaliação é realizada por equipe de fiscalização do Instituto Municipal de Trânsito e Transporte (IMTT), no Centro de Eventos Populares (Cepop)

Supcom
Supcom
Mais de 35 veículos passaram por vistoria nesta quarta-feira (24), para o início da operação no novo sistema de transporte alimentador do município. A avaliação é realizada por equipe de fiscalização do Instituto Municipal de Trânsito e Transporte (IMTT) e inclui funcionamento dos equipamentos básicos de segurança, adequação e posicionamento dos assentos, acessibilidade, GPS, entre outros itens descritos no edital. A vistoria aconteceu no Centro de Eventos Populares (Cepop). 
 
- Neste primeiro dia foram vistoriados 20 veículos do setor A, da Baixada e 16 do setor C, da região Norte. Iniciamos um processo para que o sistema alimentador possa entrar em operação nos próximos dias nas áreas distritais - explicou o presidente do IMTT, Felipe Quintanilha.
 
- Foi tudo muito organizado. Em menos de dez minutos fui atendido e liberado. Parabenizo o IMTT pela forma como vem conduzindo o processo desde o início. Estamos muito ansiosos para começar a operar. Adesivei meu carro na semana passada, já fiz a vistoria. Agora é aguardar só mais uns dias - disse José Geraldo Cancio, do Setor C, que fará a linha de Travessão.
 
Pelo novo sistema de transporte, que está em fase de transição desde o dia 13, ônibus e vans vão atuar em conjunto. No total, 260 ônibus estão circulando na cidade. Em pleno funcionamento, o sistema vai contar com 500 veículos, entre ônibus, vans e micro-ônibus. 
 
Enquanto os 235 veículos, entre vans e micro-ônibus não assumem as linhas distritais, durante a transição - período de assinatura e adesivação -, as concessionárias de ônibus que atendem a cidade foram chamadas a retomar o serviço nessas linhas por até 30 dias. À medida que vans e micro-ônibus se apresentarem para as linhas distritais, os ônibus diminuirão a frequência, focando nas linhas da área central.  

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp