02/03/2023 às 22h25min - Atualizada em 05/03/2023 às 00h03min

Estreia em 04 de março, sábado, no Espaço dos Parlapatões/“A Mulher Descoberta”

Conversas Artístico Psicológicas acontecem após as apresentações, com mediação de Rodrigo Mercadante, Fátima Martucelli e Marcelo Braga

SALA DA NOTÍCIA Adriana Monteiro/Ofíciodasletras
https://drive.google.com/drive/folders/1p856TE01no4fFwzlmxRvWTUHScXGYc9j?usp=share_link
Gui Maia
Como seria se você pudesse estar presente no primeiro dia da sua morte, revendo a vida vivida, seu corpo, seus desejos, suas escolhas ? E se a pessoa que você compartilhou a vida, te encontrasse e passasse sozinha com você esse tempo da descoberta da sua morte? Como seria? 
Será a morte a única ou última chave para a liberdade de um aprisionamento? 
Como você contaria essa história?
 
 
“A Mulher Descoberta”, que estreia em 04 de março, no Espaço dos Parlapatões, é um monólogo curto de uma hora de duração, que faz da plateia testemunha da experiência hipotética e inusitada vivida pela protagonista: morrer e presenciar as reações do marido, Márcio, nas primeiras horas pós-morte.
No relato visceral dessa experiência, -- a personagem conta sua história de um ponto de vista pós-morte--, ela compartilha com o público os caminhos percorridos pelo casal até aquele derradeiro encontro, confessando as entranhas da relação de 39 anos e o percurso de altos e baixos até ali. A narrativa, descrita sob lente feminina, envolve a plateia numa atmosfera de empatia e cumplicidade, com um depoimento extremamente verdadeiro e arquetípico de situações e sentimentos comuns a qualquer casal que vive um longo relacionamento.
Uma viagem reveladora das relações conjugais entrincheiradas ou endurecidas, das idiossincrasias individuais, dos descuidos que minam a intimidade. Com desdobramento surpreendente, esse caminho deságua na explosão de desejos contidos e inconfessáveis e de tomadas de decisões que permeiam um “morrer em vida”, um descobrir-se após uma revisão do que se viveu, tangenciando com as mais diversas relações íntimas que travamos ao longo da vida.
 
A montagem compartilha com os espectadores a pesquisa de uma linguagem física, explorada a cada gesto, a cada silêncio, por Ana Amelia Vianna e Adriana Karla, procurando despertar uma identificação com o corpo vivo, real. Temos em cena um corpo maduro, de uma atriz de 55 anos, que se entrega na descoberta de suas possibilidades de expressão para além da palavra e de forma visceral. 
O dramaturgo Walter Macedo Filho reconhece que os conceitos e pensamentos do diretor Antunes Filho em torno do fazer teatral exercem grande influência em suas criações. “ Foram mais de duas décadas de convivência entre mestre e discípulo e três anos de trabalho intenso no Círculo de Dramaturgia do Centro de Pesquisa Teatral. Como resultado dessa parceria, o autor e diretor de A Mulher Descoberta cultiva esse profundo respeito
pelo trabalho do ator”, conclui.
"Estar em cena com "A Mulher Descoberta" me faz olhar para a minha trajetória de vida, ajustar rumos, buscar cada vez mais autenticidade e me compreender enquanto corpo que envelhece sim, mas que pulsa vida nesse processo, e descobre o que é ser na própria pele …”, revela Adriana Karla.
 
A “Cia Tarja Preta” é formada pelos artistas Walter Macedo Filho; Adriana Karla Rodrigues, Ana Amélia Vianna, Daniel Bouzas, Nina Rodrigues Rosenthal e Rubens Camelo e surgiu do desejo comum de ampliar as reflexões sobre arte e emaranhamentos com a saúde mental, como temas existencialistas, relações humanas, adoecimentos psíquicos, medicalização, relacionamentos tóxicos, morte e formas de estar no mundo.
 
Ao final de cada apresentação, como marca da “Cia. Tarja Preta”, há um debate mediado por especialistas em comportamento humano e por artistas de destaques na cena contemporânea. Temos um grupo de curadores que trazem a cada dia um convidado – artista, filósofo, psiquiatra, psicólogo para conversar com a plateia sobre os temas que surgirem a partir do espetáculo.
 
 
Ficha Técnica:
Monólogo com Adriana Karla Rodrigues
Texto e direção: Walter Macedo Filho
Direção de movimento: Ana Amélia Viana
Fotografia: Gui Maia
Luz, figurino e trilha sonora: Criação coletiva Cia Tarja Preta
Produção: A Ponte Gestão e Arte
 
 
Espaço Parlapatões
Praça Franklin Roosevelt, 158 - Consolação, São Paulo - SP, 01303-020
(11) 3258-4449
Reservas: Tel/whatsapp: (21) 98966-0222
Duração – 60 minutos
96 lugares
Acesso a pessoas com deficiência
Indicação de Faixa Etária -14 anos
R$ 50,00 (inteira)
R$ 25,00 (meia por lei)
https://www.sympla.com.br/produtor/espacoparlapatoes

 
 
 
Informações à Imprensa: 
Adriana Monteiro 
11 4563 7194 | (11) 9 94817953 
[email protected]
 

Conversas Artístico Psicológicas 
Na estreia - 04/03 
Mediação de Rodrigo Mercadante
Convidada Myrian Romero 

No 05/03 (dom) 
Mediação de Marcelo Braga
Convidado Antonio Januzelli (Janô)
 
No 11/03 (sab)
Mediação Rodrigo Mercadante 
Convidada - Lilian Frazão
 
No12/03 - (dom) 
Mediação de Fátima Martucelli 
Convidada - Karina Okajima Fukumitsu 

No 18/03 - (sab) 
Mediação - Rodrigo Mercadante 
Convidada – Michele Ferreira

No 19/03 - (dom) 
Mediação de Fátima Martucelli 
Convidada - Zuzu Leiva 

No 25/06 - (sábado) 
Mediação - Rodrigo Mercadante 
Convidada - Silvia Gomez 
No 26/03 - (dom) 
Mediação de Fátima Martucelli 
Convidada - Selma Ciornai 

Participantes:
 
Rodrigo Mercadante é músico, ator, diretor de teatro, formado pela Escola de Arte Dramática (EAD-ECA-USP). É também um dos fundadores da Cia. do Tijolo, coletivo de artistas com o qual desenvolve as suas pesquisas há mais de 10 anos. Integrou, durante 15 anos, o elenco do Teatro Ventoforte.
 
Marcelo Braga é diretor, ator e dramaturgo formado pela Escola de Arte Dramática da USP. É mestre pela UNESP, doutor pela USP e professor do curso superior de Teatro da Universidade Anhembi Morumbi.
Lilian Frazão
Fez sua graduação em Psicologia pela Universidade de São Paulo (1973) e mestrado em Psicologia Clínica pela Universidade de São Paulo (1983). Pioneira em Gestalt-terapia no Brasil. Atualmente é psicóloga clínica – atuando em consultório particular. É docente aposentada do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo e docente covidada em diversos institutos de Gestalt em território nacioal e internacional. Tem experiência na área clinica, com ênfase em Gestalt Terapia, desenvolvendo trabalhos nas areas de: psicologia, gestalt-terapia, treinamento de psicoterapeutas e diagnóstico.

Myrian Romero
Arteterapeuta, pós-graduada em Psicologia Transpessoal (ALUBRAT- Campinas) e Gestão Emocional nas Empresas pelo hospital Albert Einstein e Santa Barbara Institute. Certificada M. A. R. I. (Mandala assessment Research Instrument) e Creating Mandala Program – Suzanne Fincher (Atlanta- EUA). Formada em Deep Memory Process – Roger Woolger e professora de pós graduação há 10 anos. Com mais de 24 anos de experiência em ateliê terapêutico, trabalha com atendimentos individuais e em grupos. Facilita workshops, formações e cursos de extensão em arteterapia e Mandalas em todo Brasil.
 
Silvia Gomez - jornalista, dramaturga e roteirista, autora das peças teatrais Mantenha fora do alcance do bebê (ganhadora dos prêmios APCA – Associação Paulista de Críticos de Arte, na categoria de melhor dramaturgia, e Aplauso Brasil, em 2015) e Neste mundo louco, nesta noite brilhante (indicação ao Prêmio Shell paulistano, na categoria melhor dramaturgia, em 2019), entre outras. Suas peças foram traduzidas para o espanhol, francês, sueco, alemão, inglês, italiano e mandarim, tendo sido encenadas e lidas em países como Bolívia, México, Inglaterra, Espanha, Escócia e Portugal.
 
Michelle Ferreira (São Paulo – SP, 1982) Atriz, dramaturga, roteirista e diretora, estudou teatro na Escola de Arte Dramática (EAD-USP) e é também graduada em ciências sociais e audiovisual. Integrou por oito anos o Círculo de Dramaturgia do Centro de Pesquisa Teatral (CPT), com coordenação de Antunes Filho, e é autora de 13 peças, 12 delas encenadas, dentre elas: Os adultos estão na sala (2014), que também dirigiu; Reality (Final) (2009), montada pela sua A Má Companhia Provoca; e Tem alguém que nos odeia (2014), montada em 2016 na Escócia. Publicou Os médios (2016), pelo Centro Cultural São Paulo, e 4 da espécie — A história do corpo coisa nenhuma (2018), pela Patuá.
 
Antonio Januzelli (Janô) é diretor, Ator, Professor e Doutor em Teatro pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo – ECA/USP . Sua pesquisa é denominada LABORATÓRIO DRAMÁTICO DO HOMEM-ATOR, uma investigação que teve origem em 1968, em escolas públicas, estendendo-se nas aulas na Escola de Arte Dramática e no Departamento de Artes Cênicas da Universidade de São Paulo. Tem como eixo central as práticas e reflexões que envolvem o Processo de Preparação e o Processo de Criação do Ator de Teatro.
 
Fátima Martucelli 
Mestre em Psicologia Clínica pela PUCSP.
Psicóloga Clínica, supervisora, professora de pós graduação.

Karina Okajima Fukumitsu 
Psicóloga e PhD. em Psicologia (USP). Psicopedagoga, Gestalt-terapeuta, consultora em Saúde Existencial, escritora e palestrante.

Selma Ciornai - Dra. em Psicologia Clínica , psicoterapeuta com especialização em Gestalt terapia e Arteterapia. Docente em vários institutos de Gestalt terapia no Brasil e América Latina, coordena a especialização em Arteterapia do Instituto Sedes Sapientiae.

Graduada em Comunicação Social (FAAP), Zuzuleiva é atriz (Escola Macunaíma), dançarina, cantora (grupo Mawaca) e formada em Astronomia (CASP - Clube de Astronomia de SP - IAG - USP).
 
Adriana Karla Rodrigues
É atriz, com mais de 25 anos de atuação em teatro e tv, autora, arte-terapeuta, psicóloga, professora, gestora cultural e ex -diretora de equipamentos culturais. É atual conselheira cultural do Instituto Odeon. Integrante da Cia. Tarja Preta, que fundou com Walter Macedo, Nina Rosenhtal, Rubens Camelo, Daniel Bouzas e Ana Amelia Vianna.
Foi diretora do Museu do Amanhã, da Biblioteca Parque e do MAR – Museu de Arte do Rio.
Como atriz, estudou na Escola de Artes Dramáticas de SP (EAD/USP), também no grupo de formação de atores – supervisão da Miriam Muniz – Funarte São Paulo e formação de atores na Fundação Clóvis Salgado – Palácio das Artes – Belo Horizonte – MG.
Em TV fez várias participações em novelas na Rede Globo e TV Manchete como elenco (Brida).
É integrante da Cia. “Tarja Preta” sob a direção de Walter Macedo Filho e com o grupo já está na quarta montagem: “Encontros” (Walter Macedo F.). “Entre Quatro Paredes” ( Jean Paul Sartre), “O Fim da Psiquiatra” (Walter Macedo F.) e “A Mulher Descoberta”(Walter Macedo Filho).
 
Walter Macedo Filho
É diretor, dramaturgo, jornalista, roteirista, escritor, gestor cultural e fotógrafo. Integrou o Círculo de Dramaturgia do Centro de Pesquisa Teatral, coordenado por Antunes Filho, e participou da primeira turma do Núcleo de Dramaturgia SESI-British Council, em São Paulo. Como gestor cultural, atuou no SESC São Paulo, Arena Carioca Dicró, Biblioteca Parque Estadual e Instituto Augusto Boal. Em 2012, publicou seu livro de contos, Nebulosos, pela Editora 7Letras. Em 2017, estreou seu espetáculo "Encontro" (autor e diretor), que esteve em cartaz no Rio de Janeiro, de maio a julho, com as atrizes Adriana Karla Rodrigues, Adriana Rabelo e Lis Maia. Também em 2017, seu conto "O fim da psiquiatria" foi selecionado para a edição especial "Civilização e Barbárie" (coletânea), da Revista Gueto.
 
 
Ana Amélia Vianna
Bailarina com 25 anos de carreira ininterruptos. Formou-secomo bailarina em técnicas modernas e contemporâneas tendo sido treinada pelos mais importantes profissionais de sua área de atuação. Inicialmente em Brasília, sua cidade natal, estudou com mestres tais como: Yara de Cunto, Giselle Rodrigues, Denise Zenícola, Lúcia Toller, Giovanne Aguiar e David Zambrano. Obteve sólido treinamento também em dança
clássica com Giselle Santoro e Regina Maura. Posteriormente, já estabelecida no Rio de Janeiro, deu continuidade a seu treinamento com Eloísa Menezes. Paralelamente, vem desempenhando profissionalmente em algumas das companhias de dança mais representativas do país: Basirah Núcleo de Pesquisas, Regina Miranda e Atores Bailarinos e Marcia Milhazes Cia de dança, onde permanece como bailarina até os
dias atuais, tendo se apresentado em todo Brasil e em diversos países da Europa e Américas, além dos Estados Unidos. Em seu campo de conhecimento e de atuação como professora, agregam-se também: curso de formação em Contato e Improvisação, técnica de barra ao s olo,
Iyengar Yoga, consciência corporal além de larga experiência como assistente de direção e direção de movimento para peças teatrais e óperas. Curso superior em Fisioterapia.
Este é o terceiro trabalho em parceria com Walter Macedo Filho e Adriana Karla Rodrigues.
 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalaurora.com.br/.
Jornal Aurora Publicidade 1200x90
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp