16/05/2019 às 13h01min - Atualizada em 16/05/2019 às 13h01min

Novas ações de combate o Aedes aegypti começam nesta sexta-feira (17), em Campos

No primeiro quadrimestre, os números de casos de chikungunya ultrapassaram 2,6 mil

Redação / Supcom
Supcom
Com base no segundo Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes Aegypti (LIRAa), do ano de 2019, que o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) concluiu as estratégias de ação para os próximos três meses no município de Campos. 

Após uma semana levantando dados em 104 bairros, o índice médio de infestação do mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika foi de 4.4%, considerado de alto risco. No primeiro levantamento do ano, em fevereiro, o índice foi de 1.2%, de médio risco. 

Nesta quinta-feira (16), no segundo bloco do programa da Rádio Aurora, A Voz de Campos, o diretor do CCZ, Marcelo Sales e o coordenador municipal de Combate a Endemias do CCZ, Claudemir Barcelos informaram que a programação dos mutirões já foi definida.

Segundo o CCZ, os mutirões começam a partir desta sexta-feira (17) e seguirão até 19 de julho com a intenção de reduzir, o mais rápido possível, os números de casos de chikungunya, que no primeiro quadrimestre, ultrapassaram 2,6 mil.

Nesta sexta-feira (17), cerca de 200 agentes irão realizar visitas em domicílios, recolhendo inservíveis, colocação de telas em caixa D’ água e orientação técnica no distrito de Travessão e nas localidades do KM 15, KM 13 e Jardim Aeroporto.

No próximo dia 24, os trabalhos de combate ao mosquito Aedes aegypti será no bairro da Penha, Parque Bela Vista, Vila Manhães, Parque Prado e Novo Jockey. 

Na última sexta-feira do mês de maio, 31, a equipe do CCZ, Postura e Limpeza Pública irão trabalhar nos bairros São José, Jockey Club, Tarcísio Miranda, Turf Club, Flamboyant II, Salo Brand e Califórnia.

Dando seqüência ao mutirão, no mês de junho, as ações serão na localidade de Donana, no bairro Fazendinha, no Parque Carlos de Lacerda, Parque Rosário, Parque João Seixas, Parque Chácara J. Ferreira, Conselheiro Thomas Coelho, Parque Dom Bosco, Parque Alberto Torres, Sumaré, São Clemente, Corrientes, Esplanada, Parque Guaurs e Luis Cândido.

E para finalizar o calendário do mutirão, que nos dias 05, 12 e 19 de julho, os trabalhos irão ocorrer no Parque Niterói, Novo Mundo, São Domingos, Jardim Ceasa, São Silvestre, Eldorado, Codin, Ponta da Lama, Planície, Tapera e Ururaí. 

De acordo com informações do CCZ, a maior parte dos focos do mosquito, encontrada durante o trabalho do LIRAa, estava dentro de residências habitadas e em quintais, por isso, é fundamental a participação da população reforçando as ações do poder público.

 “Estamos confiantes de que, com os novos mutirões e a participação maciça da população, vamos atingir nossos objetivos. É de grande importância ressaltarmos que, pela estatística do último LIRAa, a maior parte dos focos do Aedes contabilizados foram encontrados dentro de residências habitadas, portanto temos de intensificar a vigilância dentro das nossas residências. Sempre bom ressaltar que a participação da comunidade é importantíssima, porque o mosquito está dentro das residências e nos quintais. A ajuda de cada cidadão é super importante nesse momento”, explicou o diretor do CCZ, Marcelo Sales.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp