19/11/2021 às 18h16min - Atualizada em 19/11/2021 às 18h16min

Campos: Mutirão da Saúde é oficialmente lançado para zerar fila de espera e entenda como vai funcionar

- Redação
O Mutirão da Saúde foi lançado oficialmente pelo prefeito Wladimir Garotinho e pelo vice-prefeito Frederico Paes, na manhã desta sexta-feira (19), em cerimônia no Teatro Municipal Trianon. Ao todo, serão realizados 40 mil procedimentos com a finalidade de zerar a fila de espera em procedimentos como cirurgias, exames e consultas, em demanda reprimida e agravada nos últimos anos. O Mutirão está desenvolvido pela Secretaria de Saúde, por meio da rede própria e contratualizada, com um investimento na ordem de R$ 3,2 milhões, sendo metade dessa verba oriunda de emenda parlamentar e outra de recursos próprios do município.
  
A oficialização do Mutirão da Saúde contou com a participação do defensor público Lúcio Campinho; da deputada federal Clarissa Garotinho; deputado estadual Bruno Dauaire; do secretário de Saúde, Paulo Hirano; presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Adelsir Barreto; do vice-presidente do FMS e superintendente do Hospital Ferreira Machado (HFM), Arthur Borges; superintendente do Hospital Geral de Guarus (HGG), Vitor Missi; presidente da Câmara de Vereadores, Fábio Ribeiro; da primeira-dama Tassiana Oliveira; além de representantes dos hospitais contratualizados; vereadores; secretários; e subsecretários.
 
Todo o público teve a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre demais investimentos na área da saúde, como a obra de reforma do Hospital Geral de Guarus (HGG), que será iniciada ainda este ano, e o anúncio de mais R$ 9 milhões do orçamento federal para ano que vem para a expansão do pronto socorro do Hospital Ferreira Machado (HFM), resultado da articulação de Wladimir e Clarissa Garotinho, em Brasília.
  
“Hoje é um dia marcante. Não são 40 mil procedimentos apenas. São 40 mil motivos para a gente comemorar quantas vidas serão salvadas, quantas famílias terão a tranquilidade na realização de um exame, de uma cirurgia”, ressaltou o prefeito, lembrando o que disse ao vice-prefeito Frederico Paes quando começaram a desenvolver o plano de governo para área da Saúde. “Não é possível, não é aceitável que nossos hospitais estejam do jeito que estão. Falo do Ferreira Machado, Hospital Geral de Guarus e as UBS que foram fechadas. As pessoas não têm onde recorrer e superlotam os hospitais que não tem condições de atender. Hoje a realidade aqui é outra”, declarou, mencionando a pactuação que garantiu o pagamento de 18 meses de repasse atrasados aos hospitais contratualizados, da retirada de pacientes dos corredores do HFM em apenas quatro meses de gestão e também do corredor do HGG. 
“O gestor tem que fazer a opção daquilo que é melhor para a população. E peço a Deus que me oriente todos os dias para que eu faça a melhor opção e, por isso, nesse primeiro ano eu fiz duas opções que foi regularizar a situação dos funcionários, pagar os atrasados. A segunda opção foi investir na Saúde. Nós estamos reabrindo 15 unidades de saúde, estamos fazendo o mutirão de cirurgias, avançamos pagando o salário da Saúde e, ainda assim, estamos gastando R$ 100 milhões a menos que a gestão passada. E, se não fosse o pagamento aos contaratuzalidos, ficaria em R$ 170 milhões, mas vamos olhar para frente que o povo da gente precisa da gente”, disse o prefeito.
   
A deputada federal é responsável por trazer mais de R$ 1,5 milhão em emendas parlamentares este ano para possibilitar o Mutirão da Saúde. "Quando o Wladimir me disse que queria fazer esse Mutirão, eu disse: nós vamos conseguir recursos federais. Felizmente conseguimos”, disse Clarissa, acrescentando que o desafio para o ano que vem é outro. “Quero trazer recursos para zerar a demanda por próteses mamárias na cidade. Isso é muito importante para a autoestima das mulheres que tiveram câncer, fizeram mastectomia, mas não tiveram recursos para implantar uma prótese. O nosso gabinete continuará aberto em Brasília para a cidade de Campos", completou. 
 
DEMANDA REPRIMIDA – Dentre os 40 mil procedimentos oferecidos à população, por meio de Mutirão da Saúde, estão cirurgias eletivas, exames cardiológicos, de imagem e oftalmológicos interrompidos com o fechamento das Unidades Básicas de Saúde e com a pandemia da Covid-19, acarretando o aumento dos agravos de doenças crônicas, infarto e de diversos tipos de câncer. 
 
Para a realização do Mutirão da Saúde foi considerada a demanda reprimida dos últimos anos, considerando data limite 31 de outubro de 2021. Dados apresentados pelo secretário de Saúde, Paulo Hirano, apontam que 26.537 pacientes aguardam exames de imagem para diagnóstico e tratamento; 10.023 pacientes aguardam para realizar exames cardiológicos; 3.252 pacientes estão na fila de exames oftalmológicos; 100 pacientes para cirurgia bariátrica e 800 pacientes esperam por cirurgias eletivas.   
 
“A saúde é um órgão contínuo. Quando você tem um problema que não resolve, ele será maior no outro dia. Então, qual é o objetivo de avançar nesse atendimento da demanda reprimida? A detecção precoce de doenças que possuem grandes agravos como o câncer, infarto, derrame, o AVC e a cegueira estão no bloco que queremos atingir com esses exames, com esses atendimentos que serão realizados e interferir na evolução dessas doenças. Para se ter uma ideia, essa repressão do atendimento levou ao aumento significativo dos casos de câncer, inclusive a média de doença de câncer de mama em mulheres chega no máximo a 5 no dia, nós tivemos 20 pacientes que procuraram o Núcleo de Avaliação há três dias atrás com câncer de mama. Isso é o que? É a explosão que vai ocorrer a agora de toda essas doenças que ficaram reprimidas, que não foram tratadas. O senhores sabem que câncer quanto mais precocemente nós fazemos o diagnóstico, fazemos a intervenção, melhor é o resultado”, destacou Hirano.
 
Sobre o mutirão para atender a população que está na fila do Sistema Único de Saúde (SUS), o defensor público Lúcio Campinho, falou: “Isso é de fundamental importância. As pessoas estão precisando de saúde e a gente ver os que sofrem e procuram a Defensoria para ajuizar demandas, ações para buscar esses tratamentos. A solução ideal é o atendimento pelo próprio poder público. Essas iniciativas são importantes para solucionar os problemas de saúde da população carente. A Defensoria vem aqui para acompanhar o detalhamento e prestigiar essa iniciativa.
 

Mutirão da Saúde: Entenda como fazer o agendamento

 
Lançado oficialmente nesta sexta-feira (19), o Mutirão da Saúde é mais um grande passo que a atual gestão está dando para facilitar o acesso da população a exames especializados e cirurgias, visando, assim, zerar a fila de espera pelos procedimentos. A ação prossegue nos próximos 100 dias e vai atender as pessoas que se enquadram na demanda reprimida do Sistema Único de Saúde (SUS) até o dia 31 de outubro de 2021. A meta é realizar mais de 40 mil atendimentos nesse período.
 
Segundo a diretora da Auditoria, Controle e Avaliação (DACA) da Secretaria de Saúde, Bruna Araújo, por causa da pandemia pelo coronavírus, a população deixou de procurar as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) para os exames de rotina e até mesmo dar continuidade ao tratamento, acarretando o aumento dos agravos de doenças crônicas, infarto e de diversos tipos de câncer.
 
Além de cirurgias eletivas, o mutirão vai disponibilizar exames cardiológicos, de imagem e oftalmológicos. No caso das cirurgias, as maiores demandas são pela bariátrica, de vesícula, hérnia e ginecológica. A solicitação deve ser feita direto no Núcleo de Controle e Avaliação, que funciona na Rua Voluntários da Pátria, nº 175, onde o paciente deverá levar documentos pessoais, cartão nacional de saúde, comprovante de residência e todos os exames (laudos e imagens) realizados.
 
Já para o agendamento de exames, a pessoa deve procurar a UBS mais próxima de sua residência. Os documentos exigidos são: encaminhamento médico, carteira de identidade, cartão do SUS e comprovante de residência. Aqueles que aguardam pela realização do procedimento, devem voltar à UBS onde o pedido foi feito para uma nova inserção no sistema da Central de Regulação.
 
Bruna ressalta que não é necessário a corrida das pessoas às Unidades Básicas de Saúde e ao Núcleo de Avaliação nesta segunda-feira (22), pois todos serão atendidos. “Está tudo pronto. Estamos preparados para que o atendimento aconteça de forma tranquila. Serão distribuídas senhas e não há necessidade de as pessoas virem todas na segunda-feira, pois os atendimentos irão ocorrer diariamente na parte da manhã e da tarde”, explica.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp