16/11/2021 às 18h29min - Atualizada em 16/11/2021 às 18h29min

Dia Nacional dos Ostomizados foi lembrado em Campos com diversas ações

- Redação
A equipe do Programa de Ostomizados e Hemodializados, da Secretaria Municipal de Saúde, realizou, nesta terça-feira (16), na sede do programa, uma ação para lembrar o Dia Nacional dos Ostomizados. A data, celebrada em 16 de novembro, visa divulgar informações que contribuam para combater o preconceito contra as pessoas que utilizam o procedimento da ostomia. Além de palestras, houve agendamento de consultas e exames, aferição da pressão arterial e glicemia. Também foi oferecido um café da manhã para as cerca de 30 pessoas, entre pacientes e profissionais que atuam no programa, presentes ao evento.
 
Segundo o enfermeiro Jetro Pereira, o programa está passando por uma reformulação e já oferece novos serviços como agendamentos de consultas e exames de outras especialidades. “Estamos atendendo também, a partir deste mês, as pessoas que passaram pelo procedimento da cistostomia e nefrostomia”, disse Jetro, ressaltando que o programa voltou a disponibilizar atendimento psicológico às segundas e quartas-feiras, suspenso há mais de 5 anos, e a contar com nutricionista, também nesses dois dias.
 
A presidente da Associação de Ostomizados de Campos, Vânia Cristina Coutinho de Souza, comemorou o retorno da psicóloga. “Faz muita falta para gente que é paciente. O programa passa a ser nossa segunda casa”, disse ela, ressaltando que o serviço de nutrição era um pedido antigo, que foi atendido pela atual gestão.
 
“Além disso, agora podemos agendar consultas e exames em um só lugar. Ficou bem mais fácil”, acrescentou ela, que usa bolsa coletora há 19 anos, já que não poderá passar pela cirurgia de reconstrução do trânsito intestinal, devido a complicações durante o tratamento.
 
Ostomizados são pessoas que devido à má formação congênita, tumores intestinais, doença inflamatória intestinal, traumas abdominais, entre outras causas, foram submetidas a um procedimento cirúrgico para a abertura de um orifício, conhecido como estoma, para a saída de fezes ou urina.
 
O programa tem atualmente mais de 380 pacientes cadastrados, não só de Campos, mas São Fidélis, São Francisco de Itabapoana (SFI), São João da Barra (SJB), Quissamã e Conceição de Macabu, sendo referência nas regiões Norte e Noroeste Fluminense. Desde 2004, o núcleo funciona na Rua Gil de Góis, 108, no Centro. Além de médico cirurgião, a equipe é formada por clínico geral, enfermeiro, técnicos de enfermagem, assistente social, psicólogo, nutricionista, auxiliar administrativo e profissionais de apoio.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp