08/11/2021 às 16h35min - Atualizada em 08/11/2021 às 16h35min

Ônibus Lilás: Projeto orienta sobre violência doméstica no Centro

Jornal Aurora - Redação
ASCOM
Foto: César Ferreira
“Campos é uma cidade bastante populosa e devido a grande demanda, nós trouxemos o Ônibus Lilás com atendimento para mulheres vítimas de violência doméstica e, além disso, oferecemos cursos para qualificar essa mulher para o mercado de trabalho. É um equipamento volante que oferece diversos atendimentos, como jurídico, psicológico e assistência social”, declarou a coordenadora do Ônibus Lilás da Subsecretaria de Políticas para Mulheres do Estado, Daniele Figueiredo. 

A ação aconteceu na Praça da Quatro Jornadas, no Centro, na manhã desta segunda-feira (08), com diversas atividades da equipe da Secretaria de Saúde, da Subsecretaria de Qualificação e Emprego e do Centro Comunitário de Defesa da Cidadania (CCDC). O evento contou com a presença da primeira-dama Tassiana Oliveira. O evento também contou com a participação da equipe da Patrulha Maria da Penha do 8º Batalhão de Polícia Militar (BPM).

O Ônibus Lilás é uma parceria com a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres, e faz parte da programação dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres, campanha anual e internacional que começa no dia 25 de novembro, no Dia Internacional da Eliminação da Violência contra as Mulheres, e segue até o dia 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos.

A subsecretária de Políticas para Mulheres de Campos, Josiane Viana, declarou importante a ação para a população. “É importante falarmos sobre os direitos das mulheres, todas as secretarias estão envolvidas e na responsabilidade, juntamente com a sociedade civil, não podemos nos calar. Temos que entender que em briga de marido e mulher a gente tem que se envolver e salva a mulher. Nosso município tem todos os órgãos preconizados como importantes nesse combate. Recentemente foi inaugurado o CEAM (Centro Especializado de Atendimento à Mulher) e foi montado no governo Wladimir Garotinho, que apoia a causa das mulheres”, explica Josiane.

Houve também no local a Unidade Móvel do Hemocentro, onde as pessoas aproveitaram para doar sangue. Durante a doação de sangue, os candidatos à doação, com idade entre 18 e 35 anos de idade, puderam se inscrever no cadastro nacional de doadores de medula óssea (REDOME).

SIGA-NOS NO INSTAGRAM: @redeauroraplay

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp