17/08/2021 às 10h03min - Atualizada em 17/08/2021 às 10h03min

Campos a um passo de concluir a primeira dose da população adulta

A cidade de Campos está a um passo de concluir a aplicação da primeira dose contra a Covid-19 em toda a população adulta. Nesta terça-feira (17), a Secretaria Municipal de Saúde inicia a vacinação de pessoas com 18 anos. O município comemora esse momento, que traz alívio e esperança no combate à pandemia. 
 
Marcada pelo envio de doses insuficientes, a Secretaria de Saúde, através de Subsecretaria de Atenção Básica, Vigilância e Promoção da Saúde (Subpav), conseguiu acelerar a vacinação por faixa etária, montando e desmontando estratégia diariamente, adotando a repescagem para aqueles que perderam a data da aplicação da primeira dose por alguma razão, imunizando duas faixas etárias em um único dia, avançando na vacinação dos grupos considerados prioritários e iniciando a vacinação noturna por meio de agendamento. A vigilância trabalha com conceitos epidemiológicos de vacinação em “clusters” (quando imunizamos grande número de pessoas em grupos específicos e muito vulnerável como os profissionais de saúde) e também com o conceito de “bolsão de susceptíveis”, quando da aceleração decrescente em faixas etárias para cobrir cada faixa etária com o mínimo de vacinação possível no dia. 
 
Em julho, em um único dia, que foi dia 16, a secretaria vacinou 9.093 pessoas. No mesmo mês, em três dias, foram imunizados 23.649 munícipes na faixa etária de 38 a 34 anos, além de taxistas, motoboy, gestantes, puérperas, lactantes, profissionais do setor de transportes e dos Correios. Desde 19 de janeiro deste ano, quando a campanha de vacinação começou em Campos, a secretaria recebeu 495.835 mil doses de vacinas, entre elas, CoronaVac, AstraZeneca, Pfizer e Janssen. Até esta segunda-feira (16), foram aplicadas 418.059 mil doses, sendo primeira dose, 280.719; segunda dose, 126.695 e dose única, 10.645. 
 
Na opinião do secretário de Saúde, Adelsir Barreto, esse resultado é fruto de muito trabalho e do compromisso da Saúde em fazer com que a vacina chegue para todos. “É um momento especial, principalmente porque estamos falando de um público mais produtivo e que transita mais”. 
 
Para o subsecretário de Atenção Básica, Vigilância e Promoção da Saúde (Subpav), Charbell Kury, o dia de maior alegria foi 19 de janeiro, quando houve a abertura simbólica da campanha de vacinação, no Hospital Geral de Guarus (HGG). Na ocasião, Charbell aplicou a primeira dose no enfermeiro André Luiz Gomes de Oliveira.
 
“Foi um momento muito emocionante. Não há maior estratégia do que a vacina. Essa é uma das campanhas mais difíceis de todos os tempos, em especial porque recebemos as doses de forma escalonada e temos que ter moderação na distribuição. A razão de ser da saúde coletiva é justamente saber dividir o pouco para o maior número possível de pessoas, além de intervir e avaliar a eficácia de cada intervenção”.
 
Já o maior desafio, segundo Charbell, foi convencer a população da importância da vacina e a não escolher qual imunizante tomar. “Acertamos, erramos, aprendemos com os erros, mas nunca insistimos no erro”, disse ele, ressaltando que houve também momento de medo. “Foi em março, quando tivemos um aumento assustador do número de casos e óbitos”, acrescentou. 
 
Charbell disse que outro fator que trouxe prejuízo para a campanha contra a Covid-19 foi a situação caótica em que a atual gestão encontrou a Rede de Atenção Básica, com apenas 28 postos abertos de um total de 70 fechados pelo governo anterior. “No passado, nosso teto de vacina era superior a 14 mil doses por dia. No começo da campanha tivemos que reduzir o teto diário para 3 a 5 mil doses. Isso para Campos é um caos. O trabalho da gestão foi arrumar a casa, iniciando pela reabertura das Unidades Básicas de Saúde (UBSs)”, disse.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp