23/07/2021 às 12h36min - Atualizada em 23/07/2021 às 17h04min

EMPREENDER NO TURISMO, O QUE É PRECISO PARA ABRIR UMA AGÊNCIA DE VIAGENS

A falta de experiência não impede ninguém de empreender no turismo.

SALA DA NOTÍCIA Jordana Morbach
          Já faz algum tempo que o empreendedorismo vem se destacando no Brasil, seja por vontade ou necessidade, empreender é uma das opções preferidas dos brasileiros para driblar as crises ou conquistar uma situação financeira mais confortável. E um dos mercados que antes da pandemia estava em alta e que depois da população ser vacinada promete gerar ótimos resultados é o do Turismo. 
 
            O otimismo depositado neste mercado pelos especialistas não é à toa. Antes da pandemia, esse segmento representava 10.4% do PIB Mundial e o cenário era de crescimento a cada ano. Com toda a demanda reprimida por conta das medidas de segurança adotadas contra a COVID-19, quando for possível viajar novamente, sem restrições, o mercado deve aquecer bastante. Hoje, mesmo com alguns países fechados para brasileiros, já se percebe uma procura grande por viagens internacionais com embarque para 2022. E quando falamos do turismo doméstico, a retomada já está acontecendo. 
 
            Mas antes de sair abrindo uma Agência de Viagens, é preciso entender quais habilidades e conhecimentos são necessários para ter sucesso no segmento. Para Márcia Ximenes, diretora de expansão da Flyworld Brasil, rede de microfranquias de Agências de Viagens, a característica mais importante para quem deseja empreender na área é gostar de lidar com pessoas e saber vender. “Quando converso com os candidatos interessados em abrir a sua Flyworld eu sempre pergunto se eles gostam de lidar com pessoas, se gostam de vender e se já possuem algum networking. Porque expertise, suporte, marketing e produtos, nós como franqueadores oferecemos. A falta de experiência no mercado não impede ninguém de empreender na área”, explica Márcia. 
 
            A executiva da Flyworld aponta também a segurança e retorno mais rápido do investimento para quem escolhe empreender no modelo franchising. “Eu costumo dizer que empreender é se jogar de um precipício. Quem escolhe empreender no franchising se joga de paraquedas.  Para quem não tem nenhuma experiência no mercado de turismo, abrir uma agência solo é muito arriscado e exige um investimento maior, pois o negócio vai demorar mais pra gerar resultados. E para quem já tem experiência de mercado, escolher uma franquia também vai trazer um retorno mais rápido do investimento e mais segurança no dia a dia”, finaliza Márcia. 
 
            O processo de abertura de uma Agência de Viagens é bastante tranquilo. Para quem opta por uma Franquia como a Flyworld, por exemplo, é possível abrir a empresa em 10 dias. 
 
 
 
 
Sobre a Flyworld
Presente no mercado de turismo há mais de 30 anos, a rede de microfranquias Flyworld Viagens oferece um amplo mix de serviços como: viagens nacionais, internacionais, cruzeiros, intercâmbios, assessorias em vistos consulares, hotéis e locações.
Prezando de forma íntegra e consistente pelo sucesso de seus franqueados, a marca Flyworld tem se consolidado no mercado, sendo destaque em excelente atendimento, variedade de fornecedores, know-how, condições especiais e suporte aos empreendedores de suas unidades.
A franquia oferece dois modelos de negócios, loja física e home based. Saiba mais em https://franquias.flyworld.com.br ou @flyworld_franquias 
 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp