24/06/2021 às 13h06min - Atualizada em 24/06/2021 às 13h06min

Paciente do Hospital da Unimed em Campos por pouco não cai no golpe do falso médico

A Polícia Civil de Campos investiga uma suposta quadrilha de estelionatários que têm se passado por médicos em Campos. Em geral, eles tentaram aplicar o golpe do falso médico em pacientes internados em unidades de saúde. Nesta quarta, a esposa do comerciante Robson Pinto, de São Francisco de Itabapoana, quase caiu no golpe.
 
Robinho do Açougue, como é conhecido, está internado no Hospital da Unimed em Campos com covid-19. O estado de saúde dele é bom, segundo os médicos. Contudo, a esposa de Robinho recebeu uma ligação de bandidos ontem, informando que o estado de saúde do marido dela era gravíssimo e que ela deveria fazer um depósito ou um Pix no valor de R$7 mil para a conta de um laboratório no Rio de Janeiro, tendo em vista que o plano não cobria aquele exame de alta complexidade. Segundo a vítima contou à polícia, o criminoso disse que o pagamento deveria ser feito para dar celeridade ao exame.
 
Em outra ligação, ainda de acordo com a mulher de Robinho, o estelionatário insistiu que o Pix fosse logo passado. No entanto, ela disse que já estava providenciando. Entretanto, antes queria conversar com os médicos que assistem seu marido, o que foi feito pessoalmente.
 
 Ao chegar à unidade de saúde, os médicos disseram que estava tudo bem com Robinho e que tudo não passava de um golpe. Por pouco ela não fez nenhuma transferência e caiu no golpe.
 
Ela esteve na Delegacia do Centro de Campos, onde fez o Boletim de Ocorrência. Os agentes agora apuram quem são os criminosos envolvidos na tentativa de golpe.
Em nota, o Hospital Unimed Campos informou que alerta apara o golpe de estelionato contra familiares de pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Os golpistas ligam para o hospital e se identificam como médicos solicitam informações sobre pacientes internados e, a seguir, ligam para os familiares e se identificam como médicos da instituição. Depois de ganharem a confiança das vítimas, os estelionatários pedem para que seja feito um depósito bancário para custear medicamentos, exames e outros procedimentos, alegando que o plano de saúde não cobre. Atenciosamente Administração hospitalar.
 
A Polícia Civil está investigando a ação deste golpista que estaria extorquindo parentes de pacientes. De acordo com a polícia, ele se passa por médico do hospital e entra em contato com a família de um paciente pedindo o pagamento de procedimentos que não seriam cobertos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) ou pelo plano de saúde do paciente.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp