24/07/2022 às 03h16min - Atualizada em 24/07/2022 às 03h16min

Cirurgia de laqueadura beneficia mulheres em Campos

- Redação
Depois de seis gestações, Regiane Caldeira Cruz, 32 anos, conseguiu fazer laqueadura pelo Sistema Único de Saúde (SUS), após integrar no Programa de Planejamento Familiar, da Secretaria Municipal de Saúde, reativado este ano pela Prefeitura. O programa disponibiliza também a implantação de Dispositivo Intrauterino (DIU) e vasectomia para homens. Os procedimentos são utilizados para o controle da natalidade. Entre os meses de janeiro e maio deste ano, o município realizou 222 cirurgias de laqueadura e 70 de vasectomia.

Regiane disse que, das seis gestações, três não chegaram ao final. “Tive dois abortos espontâneos e uma gravidez tubária, quando o feto cresce fora do útero”, contou ela, ressaltando que os outros três filhos nasceram de parto normal e hoje estão com 12, 10 e 3 anos de idade.

“Em 2019, quando nasceu meu filho que está com 3 anos, comecei a cogitar a possibilidade de fazer laqueadura. Cheguei a iniciar o planejamento familiar, mas a cirurgia estava demorando e desisti. Quando soube que a Prefeitura estava realizando o procedimento novamente, reiniciei o processo. Sou grata ao atual governo por ter conseguido fazer a cirurgia. Correu tudo bem, graças a Deus”, afirmou ela, que fez a cirurgia em abril deste ano no Hospital Plantadores de Cana (HPC).

Para integrar o Programa de Planejamento Familiar e realizar a cirurgia como Regiane, a pessoa deve fazer o agendamento pelo link Consulta Fácil (AQUI), no site oficial da Prefeitura. Feito o agendamento, ela é convidada a participar de uma palestra em uma das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do município para apresentação dos métodos disponíveis no SUS: Métodos Comportamentais, Métodos de Barreira, Anticoncepção Hormonal Oral, Anticoncepção Hormonal Injetável, DIU, Esterilização e Anticoncepção de Emergência (pílula do dia seguinte) e como ter acesso a esses métodos.

Depois da palestra, o interessado é encaminhado ao Centro de Referência e Tratamento da Mulher (CRTM) para a triagem com psicóloga, assistente social e consulta com ginecologista ou urologista, no caso dos homens. Feita a triagem e os exames pré-operatórios, eles são encaminhados ao HPC, onde é feita a cirurgia.

A diretora de Auditoria, Controle e Avaliação (DACA), Bruna Araújo, da secretaria de Saúde, explicou que são muitos os métodos contraceptivos, que vão desde os comportamentais aos hormonais e terminam na decisão da esterilização total, que pode ser a laqueadura ou a vasectomia.

“Além de receber orientações do planejamento familiar, a pessoa será orientada sobre as doenças preveníveis e como ter acesso aos preservativos feminino e masculino, que estão disponíveis em todas as UBSs”, disse Bruna.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalaurora.com.br/.
Jornal Aurora Publicidade 1200x90
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp