24/06/2021 às 12h38min - Atualizada em 24/06/2021 às 12h29min

Valores dos contratos de terceirizações da Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes (RJ) de 2009 a 2020 em valores reais (atualizados até maio de 2021) - (R$ em Milhões)

Terceirização da Saúde pública de Campos ou suposta rapinagem financeira?

José Alves de Aevedo Neto
No gráfico estão registrados os numerários relativos aos contratos das terceirizações milionárias da Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes (RJ), principalmente, no período relativo à gestão da prefeita Rosinha Garotinho, de 2009 a 2016, em valores reais (atualizados até maio de 2021 pelo IPCA do IBGE) pelo valor efetivamente pago, de acordo com o Quadro de Detalhamento de Despesas.  E, de 2017 a 2020, é o recorte de tempo da gestão Rafael Diniz, cujos números representam as projeções feitas no orçamento, pois infelizmente, não conseguimos os quantitativos da execução orçamentária.

Como se verifica acima, em 2009, os gastos foram de R$ 29,050 milhões, em 2010 de 217, 162 milhões, em 2011 de R$ 194,496 milhões, em 2012 de R$ 27,588 milhões, em 2013 de R$ 103,014 milhões, em 2014 de R$ 20,245 milhões, de 2015 de R$ 47,266 milhões, de 2016 de R$ 13,236 milhões, em 2017 de R$ 10,516 milhões, em 2018 de R$ 22,539 milhões, em 2019 de 6,874 milhões e em 2020 de R$ 2,772 milhões.

Todavia, ao se observar, a evolução da curva do gráfico, o ano em que ocorreu o maior dispêndido, dos recursos financeiros do erário público municipal, com o pagamento das empresas terceirizadas, foi exatamente, no ano eleitoral de 2010. Quando o marido da prefeita se candidatou a Deputado Federal pelo estado do Rio de Janeiro, se consagrando, proporcionalmente, o deputado mais votado do Brasil, elegendo inclusive à época, na legenda do seu partido o PR, vários candidatos à Câmara Federal, puxado pela sua imensa votação. Por coincidência, ou não, os gastos com as empresas terceirizadas, na sua maioria de empresas de fora do município, se elevaram significativamente, ficando no patamar exorbitante de R$ 217, 162 milhões, sendo o maior da série histórica analisada aqui.

E, por vontade popular, a família garotinho, doravante, retornou ao poder na nossa cidade, e com ela, também ressurge o antigo desejo de aparelhar novamente, a máquina pública, com as famosas empresas terceirizadas, como vem sendo noticiado pela mídia local.

Desta vez, elegeram como objeto da terceirização a Saúde pública, a unidade orçamentária com o maior fluxo financeiro do orçamento de 2021, alegando, que ela não funciona bem e com a gestão privada dos recursos de R$ 800 milhões da pasta realizados no orçamento do ano passado, tudo irá se resolver. O que particularmente nós duvidamos, tendo em vista que as experiências pelo Brasil afora de terceirização da saúde, constituem-se em verdadeiros e retumbantes fracassos e foco de grande corrupção, como estamos testemunhando na CPI da Covid-19, no Senado, as Organizações Sociais de Saúde (OS), sendo investigadas por suspeita de desvio de dinheiro público. 

Portanto, diante desse cenário, está na hora dos SERVIDORES PÚBLICOS DA SAÚDE se levantarem contra mais esse descalabro do governo Wladimir Garotinho, juntamente com o seu vice, Frederico Paes, que estão capitaneando esse projeto nocivo à Saúde pública de Campos, em nome dos desejos da família garotinho. Até quando vamos assistir calados como ovelhas comportadas essa suposta rapinagem financeira, do povo de Campos?
Link
Leia Também »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp